Devocional Diário

segunda-feira, 21 de março de 2011

Um testemunho tremendo - Cura para a Autodepreciação!!!!

Autodepreciação
É impressionante o número de pessoas neste nosso século que abrigam sentimentos negativos contra si mesmas. Algumas o experimentam apenas esporadicamente. Para outras, porém, o problema já se tornou crônico, e distorce sua personalidade.
A autodepreciação é a atitude de nos voltarmos contra nós mesmos por havermos sofrido rejeição da parte de outrem. E uma das tarefas mais difíceis para um conselheiro é justamente ajudar as vítima desse mal a libertarem-se dele.
Assim que conheci Inez, fiquei impressionado com usa personalidade exuberante. Antes de fazer nosso curso de aconselhamento da JOCUM, ela trabalhara num ministério de reabilitação. Agora, era um dos trinta alunos provenientes de países do mundo todo que tinham o propósito não apenas de fazer nosso curso de três anos meses sobre técnicas de aconselhamento, mas também de tornar-se pessoas bem ajustadas.

As Raízes da Autodepreciação
Quando o curso já ia adiantando, de repente Inez entrou em profunda depressão. Sofria de insônia, e começou a ouvir vozes. Lentamente foi atingindo um estado de intensa ansiedade. Passou a fazer  aconselhamento regularmente com dois membros do nosso pessoal, mas não permita que ninguém atravessasse as paredes que construíra e atrás das quais se escondia. Mas continuamos tentando ajudá-la e pouco a pouco ela foi-nos revelando as profundas e dolorosas experiências que vivera ainda criança. E pela primeira vez extravasou a dor que sentia por ter de viver atrás daquelas paredes.
Relatou que, quando adolescente, seu pai combinara com um tio dela para que lhe desse aulas de tênis. Após algumas semanas, esse tio começou a molestá-la sexualmente.
As emoções que experimentou foram tão fortes que não teve condições de superá-las. E mais: não tinha coragem de revelar o fato aos pais, pois achava que eles nunca acreditariam nela.

Um fator de Libertação

Foi então que um rapaz de nome Derek veio falar comigo. Disse-me que sentia que Deus lhe ordenava que fizesse algo, e explicou-me do que se tratava. Queria saber se eu confirmava a orientação. Senti que ele estava certo e respondi que sim, que o fizesse.
Ele se aproximou de Inez e ficou diante dela, à frente de toda classe.
- Quero representar seu pai aqui, falou para a jovem, e pedir-lhe que me perdoe. Você me perdoa?
Ela o fitou com expressão de frieza e indiferença, lutando para controlar as emoções.
- Me perdoe! falou Derek de novo.
Silêncio.
E o rapaz pediu perdão pela terceira vez. Como ela continuasse sem dar resposta, ele desatou num choro sentido, experimentando naquele instante a tristeza de Deus para com o sofrimento de sua filha. O grupo permanecia intercedendo em espírito. Afinal Inez rompeu o silêncio.
- Eu o perdoo, disse em voz contida.
Seguiu-se uma longa pausa, e por fim volta a falar.
Papai, perdoe-me pelo ódio que guardei contra o senhor.
Assim que pronunciou essas palavras de renúncia ao rancor, abraçou o colega em prantos. E suas lágrimas como que lavavam todo o ressentimento, amargura e ódio que durante tantos anos tinham estado encerrados em seu coração formando uma parede. Depois ela expressou perdão para com seus familiares e consigo mesma, recebendo também o perdão de Deus. Foi assim que se libertou de sua autodepreciação.

Hoje em dia os casos de incesto estão-se tornando muito comuns, constituindo uma as principais causas da autodepreciação. Como todo tipo de lascívia, o incesto abala fortemente o senso de valor próprio de quem é vítima dele. É o tipo de ofensa que mais causa esse mal. Nesse caso a autodepreciação é mais intensa porque o indivíduo se sente traído por um membro da própria família. A experiência é tão aviltante para o jovem que ele passa a abrigar sentimentos de auto-acusação e a ter mágoa de si mesmo. Quando essas emoções não são resolvidas, dão origem à autodepreciação.

Trecho do livro "Paredes do meu coração"
Dr. Bruce Thompson e Barbara Thompson

Tremendo galera esse livro!!
Alguns anos atrás tive o privilégio de ser ministrada no Seminário Prumo Divino e isso mudou radicalmente minha vida.
Convido você a deixar Deus passar o prumo dele sobre você. [Amós 7:7,8]
Vale a pena!

"Derrube as paredes que aprisionam você!
Reconstrua sua vida de acordo com o prumo de Deus."
Dr. Bruce Thompson e Barbara Thompson

Um abração a todos
Lindsay Rosa