Devocional Diário

domingo, 15 de julho de 2012

A Maturidade da noiva de Cristo


A vontade de Deus não é apenas que o Seu Filho possa ser o cabeça de todas as coisas, mas também é a vontade de Deus que o Filho tenha uma noiva, uma companhia viva; semelhante a Ele; algo que reflita a Ele completamente, um reflexo da imagem Dele mesmo; algo que possa dizer: “Esta sou Eu!” Quando chegamos aos últimos dias, a noiva precisa crescer em maturidade. Hoje somos o corpo de Cristo.

Quando o corpo de Cristo cresce em maturidade, então o Noivo vem e reivindica aquele corpo para ser Sua noiva. Nosso Senhor Jesus não pode ser casado com uma noiva imatura. É importante para a igreja crescer para a maturidade. Isso não é apenas no que diz respeito ao número de pessoas salvas, mas essa é também uma questão da medida da estatura plena de Cristo. Isso é algo que precisa ser restaurado. “Como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível”. (Ef 5:25b-27).

Cristo amou a igreja. Ele deu a Si mesmo por ela, e a está purificando, a santificando pela lavagem da água pela Palavra para que possa apresentar a igreja a Si mesmo como uma gloriosa igreja sem mancha nem rugas. Uma mancha é algo a mais, algo que não deveria estar ali. Ela precisa ser purificada. E ruga é velhice. Não deve haver nada velho. Todas as coisas precisam ser novas e vivas. Tudo o que é velho tem que ser lavado, purificado pela água com a palavra. Em outras palavras, Cristo usará Sua própria vida como água misturada com a Palavra viva de Deus. Esta é a forma que todas estas manchas e rugas serão purificadas para que possamos ser uma igreja gloriosa santa e sem culpa. Isso é o que Cristo esta fazendo hoje pelo Seu Espírito para que o corpo de Cristo possa crescer para a maturidade.

A Unidade do Corpo de Cristo

Existem duas coisas que devem ser restauradas para a maturidade da noiva. Número um é a unidade do corpo de Cristo. Agradecemos ao Senhor que nos últimos quarenta ou cinquenta anos, o povo de Deus em todo lugar está falando sobre o corpo de Cristo. Provavelmente, há quarenta ou cinquenta anos atrás você raramente ouvia as pessoas falarem sobre o corpo de Cristo.

Em outras palavras, começamos a compreender que não somos apenas indivíduos salvos. Compreendemos que este não é propósito original e pleno de Deus. Compreendemos que muito embora Deus tenha nos salvado individualmente, o propósito de nos salvar é que possamos nos tornar um corpo de muitos membros. Essa é a vontade de Deus. Não somos apenas crentes individuais, mas somos um corpo. Estamos juntos. Contudo ao mesmo tempo em que todos nós compreendemos que não somos um, estamos divididos, estamos separados.

O corpo de Cristo é um belo pensamento, um belo conceito, algo que gostaríamos de entender e meditar, mas todos sabemos que isso não é real, não é verdade. Por essa razão, encontramos alguns bons corações que estão tentando fazer algo a respeito. Eles tentam reunir o povo de Deus, e então ai você encontra o movimento ecumênico. Em outras palavras, fazem compromissos para que exteriormente haja uma atitude de unidade, mas, certamente, sabemos que é uma fachada. Não é real. A unidade que Deus deseja em Seu corpo não é algo que possa ser apresentado exteriormente. A unidade do corpo de Cristo é algo que Ele já deu.
 Citação do livro "A Restauração" de Stephen Kaung. Os grifos são de Hudson Medeiros.
 
A ministração completa do Ap. Hudson está em mp3 no site: http://orenovo.com.br/ma/2012/06/27/maturidade-da-noiva/
Vale a pena conferir!
 
Abração,
Lindsay Rosa